Perder.

O perder não é o outro ir embora. Perder é algo mais completo, mais intenso, mais imutável. Alguém pode não ter ido embora, no entanto já não te quer mais, assim também alguém pode ter ido embora, mas o sentimento que movia a relação continua alí, no mesmo lugar. Por isso , não tenha medo de alguém ir embora , porque o “ir embora” é reversível. Mas se esse alguém é importante para você , cuide para não perder , porque o “perder” , em matéria de sentimento , é imutável.
( Laura Astrolabio )

A verdade.

É isso mesmo. Talvez a verdade mesmo seja tão avassaladora, tão forte e imutável que não conseguimos lidar direito com ela, não conseguimos fazer jus aquilo que é de direito de todos. Covardia ou não, a gente perde as pessoas pela falta da verdade, ou até mesmo seu uso excessivo. Será que na vida não existe de alguma forma um meio termo, onde possamos fazer as coisas do modo ético, sem nos magoar, ou magoar pessoas que amamos?

É…

Círculos.

“Um dia você conhece uma pessoa e ela se vai. Sabe, você vai conhecer outras, mas você nunca vai amar as outras pessoas como você amou aquela.”

Estou andando em círculos no quesito amor, e me pergunto até que ponto isso pode me prejudicar. Estar com alguém que me completa e está do meu lado a todo momento é confortável, mas será que é só isso? Não se ver casando com a pessoa é preocupante? Estar com ela, e ainda assim ter consciência de que um dia outra pessoa vai aparecer e o destino vai seguir seu rumo, é cruel? Esqueço que as coisas não se baseiam em casamento, e futuro… O fato é, não consigo viver o agora, sem pensar no amanhã. E pensar no amanhã está desgastando aquilo que quero hoje.

Ai, me deixem refletir sozinha…

Ditchan ♥

Ditchan – Avô em japonês.

Meu ditchan tem 87 anos. Faz 3 dias que está internado numa UTI, sem data pra sair de lá, mas com forças o suficiente pra conseguir. Semanas atrás, ele também estava em um quarto de hospital… Ficou internado por 1 semana, e por 1 semana minha vida foi só faculdade-hospital-dormir. Foi bem cansativo, mas foi muito bom vê-lo sair de lá com um tantinho melhor. Não é algo que eu goste de falar, mas queria deixar algo marcado aqui. Que hoje eu fui visitá-lo, e esperei por mais ou menos 1h30 pra poder entrar no quarto… Quando entrei (e nada me tira da mente essa cena) a primeira coisa que ele fez foi sorrir. Abriu os olhos, e sorriu pra mim. Disse: ‘Carol’ bem fraquinho. Difícil é não chorar né? Por mais que a gente estude, entenda, e saiba que a natureza tem seu percurso certo a ser traçado, é impossível aceitar certas coisas. Impossível. Eu sei que ele vai sair dessa. Está em um bom hospital, e é um velhinho persistente (: Só queria que ele não tivesse que passar por isso tantas vezes… Difícil enxergar no velhinho que hoje me pediu água, e reclamou do gosto dela, foi aquele mesmo velhinho, que uns 12 anos atrás fazia chocolate quente pra mim, e me buscava na escola todos os dias…

Eu tenho fé, e rezo. Meu Ditchan vai viver o suficiente pra me ver casando. O suficiente pra que algum dos 15 netos tenha um filho, pra ele poder segurar seu primeiro bisneto nos braços. Não é hora, ainda. Por favor.

:'(

 

Eu e o Didi ♥