amor fati

Amor fati (do latim amornominativo singular de amor,óris: ‘amor a algo‘ e fati genitivo singular de fatum,i, ‘destino‘) é uma expressão latina que significa ‘amor ao destino’, ‘amor ao fado’. 1 Noestoicismo e em Nietzsche, significa aceitação integral da vida e do destino humano mesmo em seus aspectos mais cruéis e dolorosos – aceitação que só um espírito superior é capaz.”

Piaget já dizia que aprende-se mais com os erros, do que com os acertos. Que embora nossa sociedade identifique os erros como possíveis fracassos, o erro em si, é parte do processo. Errar, na verdade, é aprender.  Focault, discursava que embora seja inteiramente possível amar sem que o outro ame, esse amor será repleto de fraquezas, pois ele estará sempre cheio de solicitações para com o outro. Onde só será possível amar (por inteiro) uma pessoa se tal nos dá motivo para não amá-la, e ainda assim, continuarmos amando-a.

Quão saudável é preservar a identidade, e as diferenças do casal? Até que ponto exigir sacrifícios, é de uma certa forma, considerado normal?

Quando busca-se um relacionamento com alguém, é lógico que os dois estejam de acordo com a seriedade do compromisso e as implicações envolvidas em tal escolha. Por que então, a dificuldade em se manter fiel ao que foi proposto? É óbvio que o ser humano, em sua complexidade única, é um ser mutável. Estamos todos sob frequente mudança. De pensamento, comportamento, atitudes, gestos. Frequente mudança, e ainda assim, há casais por aí que duram 30,50 anos. Qual é a mágica, afinal, para que o amor prevaleça e se mantenha constante apesar de todas as diferenças? Ainda que a longetividade não seja fator importante para se definir o termo amor, o exercício de se manter constante ao lado de alguém, fiel à sua essência não seria de uma certa forma, uma definição plausível para o termo?

Dia desses, depois de uma longa crise que pareceu durar anos, refleti e tudo que eu consegui pensar, foi resumido nessa sequencia:

How I Met Your Mother, 09x17

How I Met Your Mother, 09×17

“Você vai perder.
Você vai perder isso,
se você continuar mentindo para mim,
se continuar me privando das decisões,
se continuar usando palavras
tipo “ganhar” e “perder”,
quando você fala do nosso casamento.
Não é como se fosse acontecer tudo de uma vez,
mas se você continuar agindo dessa forma,
aos poucos, você vai me perder.

É isso que você quer?” – Lily, na continuação do diálogo com Marshall 

E isso pra mim define tudo. Na verdade, quase tudo. Amor é sinonimo de respeito. Amor não é uma guerra, competição. Suas brigas não são definidas por vitória, fracasso, ganhos e perdas. Quando há desavenças, o amor que é forte supera e no fim, os dois ganham. Acredito que não existam perdedores, quando o assunto é estar ao lado de quem se ama. Se há o esforço mútuo para que as coisas caminhem perfeitamente, as pedras no caminho não abalarão a estrutura da caminhada. Amar é estar ao lado sem precisar de motivo. É ficar em silêncio e saber que será entendida mesmo assim. É não precisar falar, amar é saber que existirão brigas ruins, e que elas existem porque como dizia Piaget: Aprendemos com os erros.  Amar é não ter medo de errar, e saber apesar deles, continuará sendo amada, porque o amor verdadeiro não se perde por coisas pequenas ou grandes. O amor simplesmente não se perde. 

Finalizando, minha maior definição sobre o amor é essa:

"O amor não é um sentimento de felicidade. O amor é a vontade de sacrificar."

“O amor não é um sentimento de felicidade. O amor é a vontade de sacrificar.”

Que as teorias deixem então, de serem apenas teorias. E viva o amor!

 

Anúncios